Olá pessoal õ/

Desta vez quem vai escrever uma matéria do “Eu Fui” serei eu ~.~

Enfim… o tema do “Eu Fui” como ja devem ter visto será o 13º Festival do Japão que ocorreu em São Paulo, nos dias 16, 17 e 18 de Julho. O evento foi no Centro de Exposições Imigrantes.

Bom, eu só fui apenas no sábado porque na programação da minha viagem com o pessoal do Programa Cultural para alunos de japonês do ens. fundamental e médio, só constava este dia para ir ao Festival.

Para começo de conversa, eu achei que o local era bem adequado para tal evento, até porque a área era grande, e como havia muitos tipos de atrações e estandes, isso é claro, fora que este evento atrai um grande número de pessoas.

A praça de alimentação era bem diversificada, sendo esta separada por barracas correspondendo a locais, como Okinawa, Shiga , Tokyo, Chiba, Fukuoka entre outros, e assim dando inúmeras opções de pratos para as pessoas.

Bom eu poderia comparar, de certo modo, o evento com um matsuri daqui de Curitiba só em escalas bem maiores, entretanto devo ressaltar que esta comparação é com relação ao como estava organizado o evento de modo que haviam as estandes para venda, assim como estandes que apresentavam coisas diferentes como o espaço reservado a Honda, Kumon, entre outros; eu digo isto porque se fosse analizar o comportamento das pessoas que foram ao Festival comparado ao comportamento das pessoas que vão aos matsuris de Curitiba nos últimos tempos são muito diferentes.

Talvez isto se deva ao fato de que o Festival do Japão é algo mais centrado na cultura japonesa que é o seu foco, senão seu subtitulo não seria chamado de “A Arte das Provincias” à toa.

Voltando ao foco principal que seria o Festival, posso comentar que houve inúmeras apresentações desde shows de danças, cantores, taiko até artes marciais, todas as apresentações merecem os devidos parabéns, apesar de eu não ter podido acompanhar todas, afinal haviam dois locais onde ocorriam apresentações o espaço de “Esporte e Cultura” em que havia algumas atrações (algumas ja citadas e é claro o tradicional matsuri dance – que eu achei um pouco diferente do que eu estou acostumada aqui em Curitiba, apesar dos passos serem os mesmos, mudando apenas em alguns aspectos) e também havia é claro o chamado “palco principal” onde ocorriam as atrações principais como a apresentação internacional da cantora Harada Yuri e o concurso Miss Nikkey; e fora que eu ainda tinha que fazer algumas compras no evento XD.

Outras apresentações que ocorreram no palco principal foram as perfomances de “KAGURA – dança dos deuses” (Província de Hiroshima), “KASSA ODORI – dança folclórica” (Província de Tottori) e “RYUKYU KOKU MATSURI DAIKO-BRASIL –  Taiko(tambor japonês)” (Província de Okinawa).

Outra coisa muito interessante no festival é que nele ocorreu a final do WCS 2010 (World Cosplay Summit), infelizmente este ocorreu no domingo, logo não pude acompanhar.

Eu cheguei logo no inicio do evento e fiquei até umas 20:30, quase fim do evento, isto por causa do local e do horário da minha volta pra Curitiba, logo o pessoal achou melhor eu ficar matando tempo no festival do que na rodoviária (o que eu achei muito melhor mesmo). Como eu havia dito anteriormente eu achei o festival muito próximo a um matsuri daqui de Curitiba em especial o Imin Matsuri que geralmente ocorre no Pavilhão de Exposições do Parque Barigui.

O evento contava com vários Workshops, cujo participei de alguns como Shodo e de Go, além desses havia ainda os de Kirigami, Mangá, entre outros.

Akiba Space

Agora irei comentar de uma área do festival que vá interessar a muitos de nossos leitores, eu estou falando da área do Akiba Space, onde teve o Kinnect para o público experimentar o novo console, infelizmente eu não experimentei o console, pois como estava a maior parte do tempo andando com o pessoal, e por isso não pude enfrentar a grande fila que tinha para experimentar o console; contudo pude ao menos ver como funcionava e digo que de fato é um console que vai revolucionar a era dos games assim como o Nintendo 3DS, afinal que não gostaria de jogar sem um joystick e experimentar ter seu personagem de jogo fazendo os seus movimentos  não?

Outra coisa, ao qual eu tenho que dar destaque na área do Akiba Space foi a parte de cosplays, onde haviam algumas peças de cosplays em exposição, principalmente roupas de tokusatsus e mais clássicos a estilo lolita, isso é claro sem contar a vitrine que tinha inumeros figures de tokusatsus e de alguns animes (objetos que eu simplismente pirei ao ver, afinal, eu bem que gostaria de ter muitos destes em casa XD).

 
Outra coisa da qual não posso deixar de comentar foi a distribuição de uma edição anterior da Nintendo World que estava sendo distribuida no evento (algo que eu achei bacana); mas voltando um pouco ao assunto mais relacionado a cosplays e games, o espaço reservado ao Akiba Space contava com outros consoles para free play como o XBOX 360, sem contar que juntamente aonde estavam estes consoles localizados, também havia duas cosplayers de um rpg.

Área para crianças e Área para pessoas de Terceira Idade

Na área infantil haviam inumeros tipos de atrações onde podia-se ver exposições de origamis como um jacaré grande montado com pecinhas de origami e um tsuru grande que estava pendurado, com uma descrição dizendo que este fora montado com 8000 peças, isso sem contar na famosa lenda dos mil tsurus para atrair as ciranças a história estava sendo contada em uma das mesas em exposição em que conforme as pessoas fossem andando, cada quadro desta era contada através de cenas feitas com personagens e mobilias de origami, e é claro com um papel acima narrando a história, com base nisso havia também uma caixa e um contador onde as pessoas podiam depositar seus tsurus e ir adicionando um a contagem que estava sendo feita para alcançar a meta de mil.

Além disso ainda havia também, meio que um workshop de oniguiri para crianças até 12 anos.

Na área da 3ª Idade, nessa eu tenho apenas a comentar a sala que me chamou a atenção que foi a de Go.

Além destas áreas das quais citei acima, ainda havia outra como o local para a exposição de Ikebanas e também a área onde ocorreu a Cerimônia do Chá.

Área onde houve a cerimônia do Chá

Fotos de Ikebanas em exposição

Fotos de Ikebanas em exposição

Fotos de Ikebanas em exposição

Outras fotos do evento:

Bom… nesta matéria eu tentei repassar mais ou menos a minha experiência durante o evento, espero que as pessoas que lerem, sintam vontade de ir a este evento que pode ser considerado um dos maiores eventos relacionados ao Japão do Brasil, isto se este ja não for o maior deles =D.

Até mais õ/