Nesse mês ocorreu um dos maiores evento da cultura japonesa de Curitiba, o Imin Matsuri, que ocorreu, como de costume, no Barigui.

O matsuri ocorreu no mesmo dia que os jogos da Copa (jogos do Brasil e do Japão), e por esse motivo havia um telão proximo ao palco principal, e algumas tvs espalhadas.
O Imin contou com uma variadade maior de estandes do que o Hana, havia de tudo lá, desde loja de futons até loja que vende bottons.

O ponto forte dos matsuris é a gastronomia japonesa, pois sempre vai ter, e não foi diferente nesse, e havia até crepes(não sei como se escreve isso >.<). O problema sempre é o preço.

Destaque para um fato engraçado que ocorreu comigo e um amigo, nós haviamos comprado na barraca de melona uma espécie de geladinho oriental, o problema era abrir a proteção de plástico. Foi realmente complicado,  apesar de serguimos as instruções da embalagem não conseguiamos abrir, enquanto tentavamos abrir, a moça que havia nos atendido reparou a nossa dificuldade e então foi até nós e com um simples movimento abriu a proteção.
Quanto as apresentações não mudaram, não me lembro em todo esse tempo que frequento eventos terem mudado muito as apresentações, houve as demostrações de artes marciais de várias modalidades, quanto a dança tivemos BRISK e Wakaba. O típico e empolgante taiko do RKMD (Ryukyu Koku Matsuri Daiko).

Eu até me surpreendi com a quantidade de pessoas que foram ao evento, pois pensei que não haveriam muitas pessoas por causa dos jogos da Copa.
Quem não tinha nada para fazer poderia ir ao workshop de origami ou aprender escrever o nome em japonês. Sem dizer que haviam umas esposições bem interessantes como as maquetes e a coleção de bonecas que são usadas no hina Matusri no japão.

Até o proxímo EU FUI. ^^