Há uma guerra no Olimpo.
Nirads, seres de quatro braços e pele aparentemente impenetrável, estão atacando os deuses Olímpicos. Paelen, um Olímpico ladrão, só pensa em fugir. E, apesar de Mercúrio, momentos antes de morrer lhe ter presenteado com suas sandálias aladas e implorado que ele lutasse pelo Olimpo, Paelen tem uma ideia fixa: roubar as rédeas de Pegasus e fugir com ele, para ser livre.
Pegasus tem uma missão, e está voando (literalmente) para cumpri-la, quando Paelen toma suas rédeas de ouro… o que atrai um raio que faz com que ambos caiam na Terra, em Nova York.
Paelen vai parar em um hospital onde, enquanto é interrogado por um policial, descobrem, vendo seus exames, que ele não é um humano normal. Não demora para que a UCP – Unidade Central de Pesquisas – apareça e o leve para um misterioso laboratório subterrâneo, insistindo que ele é um alienígena.

Enquanto isso, Pegasus cai no topo de um prédio onde mora Emily, coincidentemente a filha do policial que interrogou Paelen. Emily perdera a mão há três meses, e a aparição inesperada do mito Olímpico pareceu dar uma nova razão à sua vida. Em meio ao caos de uma cidade em blecaute depois de uma terrível tempestade – reflexo na Terra da guerra no Olimpo –, Emily decide ajudar o cavalo alado a se recuperar. Mas, para isso precisa contar com a ajuda de alguém, e a única pessoa que lhe vem à mente é Joel, o garoto esquisito e antissocial da sua turma, mas que vive desenhando Pegasus em seus cadernos. Convencê-lo é difícil – Joel acha que ela está tentando fazer alguma brincadeira de mau gosto – mas, depois de ver Pegasus com seus próprios olhos, além de ajuda-la, Joel mostra-se um ótimo amigo.
Juntos, Joel e Emily têm que salvar Pegasus, fugir da UCP – que acaba descobrindo a existência do animal –, e ajudar Pegasus em sua missão: encontrar a filha de Vesta, a garota que tem em seu coração o Fogo do Olimpo, a fonte de força e única salvação para os deuses.

Primeiro livro da série “Olimpo em Guerra” (e eu que sempre achei que a série chamava “Pegasus”…), Pegasus e o Fogo do Olimpo é um livro muito gostoso de ler. A narrativa flui facilmente, e as constantes mudanças de ponto-de-vista, revezando entre Emily e Paelen, não permitem que ela se torne cansativa. Quando você se dá conta, o livro já acabou, deixando aquele gostinho de “quero-mais”. A autora Kate O’Hearn mostra-se uma ótima escritora infanto-juvenil, e me deixou com vontade de ler mais obras dela.

kate-o-hearnPegasus e o Fogo do Olimpo
Autora: Kate O’Hearn
Editora: Leya
Páginas: 290
Preço: R$ 29,90