O Youtube brasileiro tem crescido bastante, isso muitos usuários da internet já perceberam. Muitos compartilham em suas redes sociais vídeos de humor, como o do canal Porta dos Fundos, e mais, muitos vem falando que o youtube irá substituir a TV em breve.

Mas o que isso tem a ver com o gameplay? Aliás, o que é isso?

Gameplay é o termo para interação de jogadores com o jogo. Redundante, mas é isso mesmo. O equivalente em português seria jogabilidade, mas o pessoal fala mais isso para se referir ao grau de dificuldade (ou facilidade, depende do seu ponto de vista) dos comandos do jogo, não englobando o todo da experiência de jogar.

No youtube, os gameplays estão entre os vídeos com maiores visualizações. Acompanho alguns canais desde o final de 2010/início de 2011 e posso dizer que 2012 foi o grande boom dos canais de jogos. Também já vi muitos canais começarem visando o mesmo sucesso dos grandes e pararem quando descobriram que o sucesso não vem de imediato.

Vou citar 3 grandes: VenomExtreme (1.434.213 inscritos), Randonsplays (1.342.091 inscritos) e Coisa de Nerd (797.212 inscritos). Os números são impressionantes, não são?!

Aí você, que não é muito ligado em jogos, se pergunta qual é o segredo do sucesso desses caras – especialmente quando lembra que um dos maiores canais eram apenas o Felipe Neto (1.971.001 inscritos – e o primeiro canal brasileiro a ultrapassar 1 milhão de inscritos) e o PC Siqueira (1.119.041 inscritos).

Acho que um dos motivos para isso é que na televisão aberta não temos programas sobre jogos para nós gamers. Só isso já é um ponto a favor. A carência de programas especializados feitos e pensados por quem joga e sabe (ou deveria saber) sobre o que está falando certamente contribuiu para o crescimento.

Outro ponto é a diversão.

Pegando como exemplo os três canais acima citados, várias vezes eles comentaram que começaram com tutoriais de Minecraft, ou para mostrar o que tinham feito ou como se fazia. Esse jogo foi o carro chefe, mas eles demoraram mais de ano para conseguir um número grande de visualizações e aprimoraram e muito a edição e qualidade de áudio e vídeo. De Minecraft, partiram para outros jogos, fizeram séries de gameplays variadas, como Shadow of the Colossus, Day Z, I wanna be the guy, entre outros. Mas a ênfase do Venom, Monark e Leon é fazer vídeos de jogos que eles gostam e que tem boa receptividade.

Com o número cada vez maior de canais brasileiros de análises, resenhas, playthrough, séries em multiplay e co-op, começaram a chegar as networks por aqui. Isso também é um dos motivos para que hoje tenhamos tantos canais. Quem nunca pensou em ganhar dinheiro jogando? Você faz uma coisa que gosta e ganha por isso, excelente não? E muitos começam visando entrar para uma network e apelam para as séries de sucesso. Jogue “Minecraft” no youtube e veja quantos vídeos tem. Jogos de terror também são febre, veja “Slender”, por exemplo. Sem falar nos de humor, como o 4Palyer (23.097 inscritos) e o Fala do Protagonista (21.462 inscritos)

Acima falei sobre canais especializados e que fazem reviews. Posso citar mais dois canais que falam de novidades e análises interessantes, que te fazem pensar se vale a pena investir aquela grana ferrada no jogo: Zangado (632.818 inscritos) e Guilherme Gamer (631.903 inscritos). Do primeiro eu gosto principalmente do “Primeira Meia Hora”.

Mas de todos os canais que acompanho, que ultrapassam 30 facilmente, eu posso dizer que todos trabalham bastante para manter e/ou melhorar a qualidade e não ficam se escorando apenas em xingamentos e comentários randômicos. Nada contra isso, mas é  a Bibs aqui que não curte muito esse estilo.

Agora, com tantos canais sendo abertos todos os dias, você deve estar pensando que tudo está saturado e que isso vai acabar morrendo. Eu digo que não, espaço há para todos. Os que só xingam, os que analisam, os engraçados, os mais sérios, os que trazem notícias, fazem paródias, dublagens, enfim… Mas é bom que os novos saibam que nem só de diversão e carisma sobrevive um canal. Os que bombam tem um trabalho de edição por trás, e investimento em equipamentos. Claro que ninguém começa sendo top com microfone bacana, placa de captura e nível Gaveta de edição, mas dedicação é algo necessário.

ps: e para não falarem que esqueci dos canais femininos, eis alguns: PlayerBarbie (141.664 inscritos) e DinossauraGame (292.528 inscritos).

E fiquem atentos ao Twitch do Putzilla, que em breve teremos novidades sobre games por lá 😉