Já faz um tempo que eu não consigo gostar do que a Nintendo faz com relação aos seus consoles de mesa. Eu adorei o Super Nintendo, fiquei fascinado com o Nintendo 64 (embora o Playstation fosse o meu console preferido daquela geração), gostei do Game Cube, mas o Wii foi intragável, pois mesmo que a ideia do controle fosse excelente, poucos jogos me interessaram, entretanto, tenho que reconhecer que foi uma saída comercial inteligentíssima, pois a Nintendo vendeu um hardware defasado por um bom dinheiro, ganhando tanto nas vendas de licenciamentos, quanto no próprio hardware, coisa que as concorrentes não estavam conseguindo (durante um bom tempo, o preço do ps3 não pagava o que a Sony gastava na produção do console).

Assim veio o “Wii U” e novamente os gamers hardcores reclamavam do console, mas eu estava apenas esperando a sacada genial de marketing que a Nintendo estava preparando para encher o rabo de grana mais uma vez, já que da ultima vez que a Big N lançou um console, eu também não tinha noção do plano por trás daquilo.

Nintendo Wii U com pikmin

Acho meio difícil prever o que o publico casual vai achar de um console, mas uma coisa é certa: Muita gente não entendeu o que o “Wii U” é e muito mais pessoas não tem interesse no que ele oferece. Assim, a Nintendo resolveu criar o seu plano de lavagem cerebral, o “Nintendo Direct”, que nada mais é do que apresentar as novidades da empresa direto para os consumidores, sem que passe pela impressa e ela dê uma opinião negativa daquilo, o que iria acontecer, já que a rejeição do “Wii U”  é tremenda. Até aqui eu não tenho nenhum problema, mas parece que a Nintendo está levando isso a sério demais. Esse ano ela não vai para a e3, o que pode indicar muitas coisas como o evento ter ficado grande demais para uma empresa que está decaindo, mas a própria Big N assume que prefere o seu Nintendo Direct.

A maior pisada na bola agora é a perseguição com os youtubers: Diferente de qualquer outra empresa que acha que os gameplays de seus jogos são apenas propaganda deles mesmo, a Nintendo quer proibir as pessoas de usarem trechos de suas obras com a desculpa que existem pessoas ganhando dinheiro com suas propriedades intelectuais, mas só lembrando que a própria Nintendo paga para que filmes de hollywood passe trecho de seus jogos. Então, minha interpretação aqui é que ela não quer que as pessoas falem o que quiser de suas propriedades, uma ligeira censura.

Nintendo Wii U Mass Effect 3

O próprio WiiU é uma parada que não entra na minha cabeça. Uma tablete controle? Sério? Até quem compra esse console, o controle não é o atrativo, pois o jogador casual não quer saber de um controle cheio de botões e ainda duas telas para prestar atenção, já o hardcore não vai quer jogar em um hardware defasado (alias, estou usando essa termologia de “hardcore e casual” apenas para demonstrar dois públicos radicais, pois eu sei que tem muita gente entre essas duas linhas de pensamento).

Eu ainda busco uma resposta para as ações da Nintendo, porém ela está cada vez mais entrando no buraco. Nem a EA acredita mais nela e o desespero está tanto que ela começou a fazer coisas como o contrato de exclusividade de jogos do Sonic para os consoles da Nintendo, como se existisse várias pessoas com interesse em comprar um console só para jogar os games do ouriço azul da Sega.

Eu gosto dos jogos da Nintendo e dos portáteis dela como o novo Nintendo 3DS, mas fico torcendo para que ela desista de hardware de mesa e que eu possa jogar Metroid no meu Pc “MasterRace” do futuro e parece que a Nintendo estava trabalhando arduamente para que meu sonho vire realidade.

 

Atenção, Atenção: Boletim de ultima hora.

Essa matéria foi escrita antes da conferência do Xbox One e como a Microsoft fez um monte de cagadas como não apresentar quase nenhum jogo, proibir usados e exigir que o jogador conecte seu console na internet pelo menos uma vez ao dia, a EA voltou atrás e irá continuar produzindo jogos para o Wii U, fazendo a Nintendo ganhar forças, pois o que ela fez é só um cheiro ruim comparado ao mar de esgoto que a Microsoft trás com o Xbox One. Os executivos da “Big N” devem estar em festa, pois essa provavelmente seria a ultima geração de hardware da Nintendo.