Todos sabemos que a THQ anda bem mal das pernas por causa de um conjunto de fatores que foram se amontoando ao longo do tempo como o fim da produção de jogos baseados em filmes, a aposta em títulos de grande orçamento que não deram o retorno esperado, seja por serem ruins, ou por não terem caído nas graças do povo apesar das boas notas que receberam da crítica. Isso fez com que ela cortasse grande parte da sua equipe, diminuísse a quantidade de projetos e adiasse os jogos em desenvolvimento, uma estratégia arriscada já que não vai ter nenhum título da empresa para preencher o espaço entre os lançamentos desse ano e os adiados. Mas o buraco da THQ também fez com que ela repensasse  novas estratégias para atrair os consumidores e devo dizer que elas vêm dando certo, apesar de não acabar completamente com as dívidas da empresa.

metro-2033

A primeira estratégia foi o Humble THQ Bundle, apelidado carinhosamente de “O Humble Bundle do desespero”, uma ação em parceria com o pessoal do Humble Bundle aonde ela colocou grande parte de seu catálogo recente (Darksiders, Metro 2033, Saints Row The Third etc.) à venda pelo preço que o comprador estivesse disposto a pagar (mas que deveria pagar mais de 1 dólar se quisesse resgatar os jogos no Steam). Apesar de parecer loucura, ele ajudou a recolher pouco mais de 5 milhões de dólares e a aumentar o preço das ações dela, que antes do bundle chegaram a custar menos de U$ 1,50, afugentando os investidores e podendo levar à falência ou à sua compra por outra empresa (já pensou se uma EA ou Actvision da vida fica com os direitos do Darksiders ou do Saints Row? É bem por aí).

Já a segunda e mais notável é a propaganda do game Metro: Last Light (continuação de Metro 2033, adaptação do livro homônimo de sucesso do russo Dmitry Ghlukovsky) aonde, junto com a liberação do trailer, ela colocou uma página no facebook aonde quem curtisse a página ganhava uma key de graça do Metro 2033 para redimir no Steam. Apesar de parecer caridade, isso na verdade é uma espécie de “amostra grátis” para fazer com que o novo Metro venda o maior número de cópias possível, na qual quem gostar do primeiro Metro vai comprar a sua sequência. A oferta é válida até o dia 16 de dezembro, então se você ainda não pegou, clique aqui e pegue (precisa ter uma conta no facebook para pegar).

E a terceira, e mais tradicional, são os três jogos previstos para o ano que vem: o já citado Metro: Last Light; o South Park and The Stick of Truth, um RPG aonde você se une aos personagens do desenho em uma aventura “medieval” para recuperar a Vareta da Verdade; e o Company of Heroes 2, sequência do premiado RTS de 2006 da Relic que coloca os russos contra os alemães durante a 2° Guerra Mundial.

Essas são as três estratégias que a THQ tem para tentar escalar o buraco em que se meteu. Duas delas já foram, e se a terceira não funcionar é bem capaz de ela não encontrar uma luz no fim do túnel.