Eu penso que a ficção não precisa ensinar ninguém. É legal quando podemos tirar uma lição de uma história, mas o importante para mim é o entretenimento. Entretanto, quando essas duas coisas podem ser feitas na mesma obra, surgem histórias quase que obrigatórias, como “A Revolução dos bichos”.

Granja do solar é uma fazenda comum, na qual o homem tira seu sustento dos animais, o que deixa os bichos revoltados e acabam chegando a uma conclusão obvia: De que o ser humano não é necessário para sobrevivência deles. Assim, motivados pelas palavras do falecido porco Major, eles iniciam uma revolução e pegam a fazenda para eles. O que parecia ser uma utopia, acaba virando um pesadelo, quando os seres mais inteligentes da fazenda, os porcos, pegam a liderança e a usam para conseguir cada vez mais benefícios para eles mesmos.

O autor não tenta disfarçar: Ele descreve a revolução russa usando animais no lugar de pessoas, fazendo uma critica satírica ao que virou esse tipo de movimento. Mesmo fazendo referência a algo que poucos acreditam que dá certo hoje em dia, o alerta ainda é válido para as pessoas ficarem espertas com revolucionários que quando não estão no poder, prometem melhorar tudo, mas quando chegam, conseguem ser pior do que os que já estavam lá (alguém ai disse PT?).

A revolução dos bichos

Até o jeito que cada parcela da sociedade vai reagir ao movimento está representada nos personagens. Vão ter aqueles que acreditaram em todas as desculpas que os revolucionários inventam, os que tentaram fugir e ainda os que enxergam o que está acontecendo, se aproveitando disso. Aspectos como a reeducação dos jovens e manipulação de informações também são explorados, fazendo você entender o motivo das pessoas não saberem que a revolução só piorou as coisas.

Uma coisa que eu tenho que ressaltar é que a trama não faz sentido e ainda é previsível, entretanto isso é a melhor coisa do livro. Como é que os animais deixam os revolucionários chegar tão longe? Se isso não tivesse acontecido na realidade, essa história seria totalmente forçada. Isso prova que nem toda obra tem que obedecer a regra de que “a ficção tem que fazer mais sentido que a realidade”, pois em “A Revolução dos bichos” a trama retrata algo que aconteceu nos mínimos detalhes, apenas substituindo pessoas por animais.

A revolução dos bichos

Por fim, digo que essa deveria ser uma obra obrigatória em todas as escolas, em qualquer lugar do mundo. Um livro muito bem escrito, com uma trama viciante, sem aqueles espaços monótonos e que abre a cabeça dos leitores para um aspecto da realidade que nossos governantes fazem questão de esconder de nós. Não deixe de ler. Nem precisa comprar, a versão digital do livro está liberada para todos, então clique aqui e faça o download.