Olá marujos! Bem vindos de volta para a segunda parte do nosso especial de 38 anos de Super Sentai! Se você não sabe o que é uma série Sentai, você pode entender melhor lendo nossa primeira parte deste especial, clicando aqui!

Na matéria anterior eu parei logo após falar do mega sucesso aqui no Brasil: Dengeki Sentai Changeman.

Pois bem, Changeman e Jaspion chegaram ao Brasil de uma forma diferente da tradicional: não foi passado na TV! Ele foi dublado e lançado direto em VHS!

Com as altas vendas e locações de VHS (se você não sabe o que estamos falando, joga no Google  e depois se mata!), o empresário que trouxe Changeman e Jaspion conseguiu um contrato para a veiculação dos episódios na extinta (e amada por alguns) Rede Manchete!

A série foi imediatamente aceita pelo público e o merchandising feito em cima dela foi monstruoso! Eu mesmo me lembro de ter usado uma fantasia de change dragon uma vez, apesar de quando eu era pequeno, eu era o Change Grifon!

manchete logo

Isso abriu portas para que outros seriados fossem trazidos, e sem perder tempo, Flashman foi dublado. Assim como Lion Man, Jiban, Jiraya, Winspector, Cybercops e várias outras séries.

Comando Estelar Flashman (Choushinsei Flasman – Supernova Flashman) é a série que sucede Changeman, sendo a 10ª série na linha Super Sentai.

Eu, particularmente, e contrariando a população mais xiita, prefiro Flashman à Changeman pelo conjunto da obra.

Em um breve resumo, a série se trata em torno de 5 crianças que foram raptadas quando eram bebês e levadas para planetas distintos, cada qual gerando um poder diferente para essas pessoas. Após vinte anos, eles conseguem fugir e voltar para a Terra, onde tentarão encontrar seus pais. Honestamente, essa série mereceria uma continuação, ou um especial explicando mais o final, pois nem tudo é resolvido e muitas perguntas ficam sem respostas, mas isso não atrapalha em nada na série.

Curiosidade: Essa série foi a primeira a ter um segundo robô. Coisa que se tornaria padrão mais pra frente…

Jiraiya60

 

Como a exibição destas séries foi feita no início dos anos 90, e elas eram de 85 e 86 (Changeman e Jaspion), não teve muito tempo de respiro e já trouxeram mais duas séries Super Sentai para serem exibidas “juntas ao bloco”: Dai Sentai Google V (O Grande Esquadrão Google V – ou Gigantes Guerreiros Google V, para tentar fazer referência ao Gigange Guerreiro Daileon, robô do seriado Jaspion) e Hikari Sentai Maskman (Esquadrão da Luz Maskman, ou Defensores da Luz, como foi trazido). Com as incansáveis reprises das séries que já estavam no passando no Brasil, estas duas séries foram passadas na tentativa de ser um novo Changeman, mas falharam miseravelmente. A série Google V era de 1983, anterior a Changeman, e a qualidade de imagem, roupas e efeitos especiais já estavam bem defasados para a época passada aqui, o que resultou em uma péssima audiência. Além de não ter passado na Manchete, e sim na Bandeirantes.

Gran Titan/Titan Jr. e Flash King

Já Maskman era a série que sucedia Flashman, porém a história é fraca e a dublagem não ajudou. Para ambas as séries, o dublador do personagem vermelho foi o Francisco Bretas (mais conhecido aqui no brasil como Hyoga de Cisne, da série Cavaleiros do Zodíaco / Saint Seiya) que já tinha dublado o Red Flash. Eu ficava chateado por “usarem a mesma voz”, o que me fazia lembrar de Flashman, mas sabia que não era a mesma coisa, o que me frustrava.

Curiosidade: Maskman foi a primeira série a trazer um 6º membro para a equipe. Mesmo que por apenas um episódio, a partir da 11ª série – Jyuuranger, ter um membro “extra” que chega depois virou padrão.

As duas próximas séries Choujuu Sentai Liveman (Esquadrão das Super Feras Liveman) e Kousoku Sentai Turboranger (Esquadrão da Alta Velocidade Turbo Ranger) chegaram a ser licenciados no Brasil, mas pelo saturação do gênero aqui no Brasil, estas séries jamais chegaram a ser dubladas, consequentemente, exibidas.

Em 1993, nos Estados Unidos, um empresário chamado Haim Saban, muito fã de Super Sentai e Tokusatsus (nomenclatura para todos os seriados de super herói, filmado com pessoas no Japão) teve uma “brilhante” ideia: licenciar séries japonesas nos EUA. Como sabemos que os americanos são bem chatos com o que passa na TV lá, principalmente para crianças, ele resolveu criar sua própria série de Super Sentai, usando como base a série japonesa Choujin Sentai Jetman (Esquadrão dos Homem-pássaros Jetman), que é a série de 1991 no Japão.

Com o anúncio do filme Jurassic Park e o tema da série de 1992 no Japão se tratar de dinossauros, ele não queria perder todo o “merchandising” que poderia ser associado e resolveu pular Jetman e adaptar diretamente a série seguinte: Kyouryuu Sentai Jyuuranger (Esquadrão Dinossauros Jyuuranger). E assim nasceu a primeira temporada de Mighty Morhpin Power Rangers!

O que o sr. Haim fez foi simplesmente pegar todas as cenas de lutas e robôs gigantes originais e somente adicionar uma história e personagens “destransformados” americanos.

Com isso nasceu o que conhecemos: uma cabeça flutuante com um robô atrapalhado vão caçar 5 “jovens” de bom coração para ir ao bosque recolher lenha salvar o mundo de uma ameaça alien. Porque convocar generais ou pessoas mais bem treinadas não pode ser feito.

E é aí que minha matéria se divide. Existem duas linhas paralelas que estão correndo: uma japonesa e uma americana. Prometo percorrer ambas as paralelas mais detalhadamente no futuro. Por hora, continuemos na japonesa, com alguns breves saltos na americana.

Jyuurenger (se for procurar na internet, encontrará como Zyuuranger, mas eu prefiro o J, pois mantém o som da pronúncia original, mesmo sendo Zyuu o correto) foi lançado no Japão e sua história é… um tanto estranha para nós (não sei se faz algum sentido para eles!).

A bruxa Bandora (que vocês a conhecem como Rita Repulsa) odiava dinossauros e ela consegue se livrar de quase todos, quando é aprisionada com todos seus lacaios em uma urna e aprisionada no planeta Nemesis, que se aproximará da terra novamente apenas em 170 milhões de anos.

Acidentalmente, esta urna foi aberta por astronautas que vasculhavam este planeta e ela foi liberada e pretende atacar a Terra, porém 5 dinossauros adormecidos, são acordados por seu guardião: o mago branco Barza. Eles em forma humana tem que enfrentar a bruxa Bandora.

Um sexto integrante é introduzido à série. O irmão do Ranger vermelho, o Ranger Verde. Sua história é pouco usada para a versão americana, com alguns diferenciais: a vela verde não é o tempo do seus poderes, e sim o tempo de sua vida! Cada vez que ele saia de uma área especial, a vela era gasta, e assim ele morre na série, passando sua adaga e seu escudo peitoral para o Ranger Vermelho (como vimos na versão americana, porém sem morte). O que faz mais sentido também né? Se os poderes dele acabaram, como continuam usando as coisas dele?

 

Bom, se você achou esse plot interessante, sinto lhe dizer que NÃO É!. Sério, Jyuuranger é muito ruim! eu não consegui assistir a série inteira de tão monótona que ela é. Talvez se tivesse sido trazida em 1993 antes de Power Rangers e tivesse sido exibida, talvez tivesse sido legal PARA A ÉPOCA…

Bom, anos se passam e em 2001 é exibida a 25ª série Super Sentai: Hyakujyuu Sentai Gaoranger (Esquadrão das Cem Feras Gaoranger). O que tinha de especial nessa série… bem, desde 1993 a Saban começou a traduzir as séries japonesas para versões em Power Rangers, e assim poucas séries depois realmente me causaram ânimo em assistir. Esta aqui não. Exceto por um especial! Neste especial é realizado uma reunião de todos os outros heróis “vermelhos” dos sentais anteriores.

Na versão americana, até adaptaram o episódio, chamando os outros red rangers das temporadas anteriores para uma participação especial. Foi bem legal, para quem é fã da série.

Em 2006 foi exibida a série Go Go Sentai Boukenger (Estrondoso Esquadrão Boukenger). E essa sim, fizeram uma homenagem mais certa para as 30 séries de Super Sentai.

No fim de cada episódio era mostrado um sentai anterior, falando de robôs, armas, nomes… curiosidades em geral para as crianças atuais que nunca ouviram falar dos seriados mais antigos…

Foi lançado um especial onde é apresentado o AkaRed, um “ser” que é formado através da união de todos os red rangers. O que provavelmente o torna mais forte a cada temporada que se passa.

Curiosidade: o termo Ranger não é exclusivo da série Power Rangers. Os próprios seriados japoneses chamam os personagens de Rangers, para generalizar. Então se você achou que esse termo denegria a imagem dos Super Sentai, estavam errados!!

Em 2011 estreou uma série que durante sua exibição foi MUITO aguardada por todos os fãs de Super Sentai: Kaizoku Sentai Gokaiger (Esquadrão Pirata Gokaiger). Motivo da empolgação? Essa série é TOTALMENTE feita para agradar os fãs. Em cada episódio (ou a cada 2 episódios) era mostrado um ator de uma série anterior, “concedendo” o poder supremo de suas séries.

TAMBÉM era mostrado vários outros sentais através dos próprios Gokaigers, que podiam se transformar em qualquer série anterior.

TAMBÉM era falado na música de encerramento todas as séries anteriores, com algumas animações engraçadinhas. Essa música foi dividida em 3 partes, cada uma sendo uma estrofe da música total.

TAMBÉM foi lançado um especial, onde mostram TODOS os robôs anteriores em batalha. Bem, vale ver o Change Robô usando sua espada.

Esta temporada até hoje é usada em filmes das séries mais atuais, para integrar à série pirata. No último filme lançado para a temporada do ano passado, os robôs são transformados nos robôs antigos, e aparece também o Flash King (primeiro robô dos Flashman) lutando. Um prato cheio para fãs!

Atualmente, está na 37ª série: Zyuden Sentai Kyoryuger (Esquadrão dos Elétricos Dinossauros Kyoryuger). Um fato curioso é que o movimento de transformação desta série são passos de samba(!). O nome da música é Vamola! Kyoryuger.

Ainda não estou acompanhando a série. Desde Gokaiger eu parei de acompanhar as séries até elas terminarem. Não aguentava de ansiedade esperando pelo próximo episódio apenas depois de uma semana. Isso quando não tinham pausas! Decidi esperar e baixar todos os episódios e ir assistindo.

Também foi lançado uma série “não oficial” Hikonin Sentai Akibaranger (Esquadrão não Oficial Akibaranger), que como o nome diz, não é considerada uma série oficial Super Sentai, mas também é produzida pela mesma empresa. Ela tem várias aparições de atores de outras séries e é bem divertida. Foi criada como uma sátira e deu certo. Está indo para sua segunda temporada e fez bastante sucesso no Japão.

Ufa, quanto texto hein? Eu cansei de escrever e tenho certeza que se você chegou até aqui, tem bastante garra!

Com certeza vou ouvir reclamações porque não falei da série X, ou falei muito rápido da série Y ou ainda, porque falei mais sobre o Z.

Pois bem, eu me comprometo a fazer uma série falando mais detalhadamente de cada sentai. E Power Ranger também. Tudo bem?

Agora vão descansar, porque teremos mais viagens pela frente!

AVANTE, MARUJOS GUERREIROS! ops…

Esse artigo é uma colaboração de Edwazah.