O dia 8 de março é marcado por ser o Dia Internacional da Mulher. O que hoje é encarado como uma data festiva e comemorativa, teve sua origem na manifestação de um grupo de operárias que resolveram lutar por melhores condições de trabalho.

O ano era 1857. As grevistas foram reprimidas com violência, ficando presas na fábrica que foi incendiada. 60 anos mais tarde, a comemoração do Dia Internacional da Mulher serviu de estopim para a Revolução Russa.

Ao longo da história presenciamos muitos marcos de luta das mulheres, por melhores condições de vida e trabalho, por direitos iguais aos dos homens. 155 anos depois do incêndio na fábrica de Nova Iorque, ainda temos que lutar todos os dias pelos mesmos motivos.

Hoje em dia, o 8 de março se transformou numa data festiva, o comércio espertamente lucra com várias promoções para as mulheres, mas onde fica a reflexão acerca dessa data?

É impressionante que à medida que conquistamos nossos direitos (no último dia 24 de fevereiro, completamos 80 anos do voto feminino no Brasil- apenas 80!), mais barreiras precisam ser transpostas.

Podemos ser a maioria em número de habitantes no Brasil, mas ainda lutamos lado a lado de outras minorias pela igualdade. É triste perceber que em muitas dessas disputas o machismo ainda vence. Mas a luta deve continuar, um dia todos perceberão que somos todos humanos, nem melhores, nem piores do que os outros. Todos merecem uma vida digna, seja homem, mulher, homossexual, negro, branco, amarelo, roxo, cachorro, papagaio, ou o que for!

Mas e o We Can Do it?

We Can Do It! foi um cartaz de propaganda feito durante a Segunda Guerra por J. Howard Miller, em 1942, para Westinghouse Electric, com uma imagem de inspiração para elevar o moral do trabalhador. O modelo para o cartaz é uma fotografia tirada de uma operária chamada Geraldine Hoff. O poster em questão, não se tornou amplamente conhecido até o ano de 1980, quando começou a ser usada pelos defensores da igualdade das mulheres no local de trabalho.

Ele ainda hoje nos inspira na busca em que essa realidade se altere.

E então mulheres? O que estão esperando? Você Pode Isso!