Ultimamente está rolando bastante desinformação sobre teste com animais, espalhada principalmente por ativistas que parecem estar mal-intencionados de tão equivocados que eles estão. Sim, eu defendo o teste com animais e antes que digam que é porque eu não tenho bichos de estimação, saibam que eu tenho dois cachorros e não, eu não sou um sádico que gosta de ver sofrimento, mas tenhamos que ser realistas, pois consumimos o tempo inteiro coisas que são frutos desse tipo de pesquisa. Mas vamos com calma, pois existem muitas situações que os testes são justificados e outras que eles não são e pretendo apontar elas nesse texto.

Segurança de milhões

Uma pessoa que é totalmente contra testes em animais, tem que ser coerente, não utilizando nada que precisou desse método para provar segurança, isto é, ela terá que usar apenas produtos naturais, não se vacinar, não tomar remédios industrializados e não usar materiais de higiene pessoal como shampoo. O que muitos esquecem de citar é que testes precisam ser feitos antes de algo desconhecido comece a ser produzido em massa. Imagine que só depois de deixar sequelas em milhares de pessoas, o fabricante descobre que aquele produto é tóxico. Será que não é melhor averiguar a segurança de um produto sacrificando a vida de algumas centenas animais para que milhares de outras vidas não sejam prejudicadas?

Testes em animais 001

Testes em humanos não são viáveis

Muito se fala sobre o teste em bandidos e parece que as pessoas não entendem como funciona esse processo, pois é necessário isolar variáveis, o que consiste no seguinte: O grupo de animais no qual o teste vai ser realizado, precisa ser muito parecido, isto é, eles precisam reagir da mesma forma quando são expostos aos testes. Quando testes são realizados em humanos, não dá para saber se um resultado é fruto dele ou se é por causa de uma característica natural daquela pessoa ou até mesmo se aquele sintoma foi causado por uma vida desregrada. Por isso que todo um ambiente de teste precisa ser criado para que fatores externos não interfiram e os pesquisadores tenham certeza que determinado resultado foi atingido por causa do teste. Para você ter ideia, um grupo de teste é criado algumas vezes usando até clonagem para ter certeza que as cobaias serão parecidas e todo o ambiente precisa ser controlado, com ração da melhor qualidade, temperatura que não varie e pouco contato com humanos. Maltratar os bichos, gerando stress no animal, corrompe os resultados, então é natural que os bichos sejam bem cuidados.

Para que testes fossem realizados em humanos, teriam que cria um grupo com pessoas bem parecidas, que vivessem a vida inteira em um laboratório, o que poderia demorar anos, já que o ciclo de vida de uma pessoa é muitas vezes maior do que o rato, por exemplo, o que faria com que a pesquisa fosse caríssima e demorasse muito mais para chegar em resultados satisfatórios.

Métodos alternativos não são mais caros

Os laboratórios não usam métodos como a cultura de célula porque eles são mais caros, pois eles não são. O custo de manter um laboratório de teste com animais vai desde da criação de um grupo controlado, até as rações, temperatura e funcionários especializados. As alternativas não são usadas, porque não existem muitas comprovações da eficácia delas.

Testes em animais 002

Nem todos os animais morrem

Dependendo da pesquisa, os animais que foram usados no teste podem ser adotados posteriormente. Óbvio que em casos que existe um perigo de transmissão de doenças, infelizmente os animais tem que ser abatidos por questão de segurança.

Pesquisas inúteis não devem ser toleradas

Será que as cores de esmaltes existentes já não são o suficiente? Parece que para algumas empresas e consumidores, a resposta a essa pergunta é negativa. Na minha opinião, nenhum animal sequer deveria ser sacrificado por algo que só vai trazer um beneficio estético a pessoa, salvo caso de maquiagem usada em vítimas de queimadura ou deformações graves que tornam a vida de uma pessoa um inferno.

Nada é desculpa para maus-tratos

Tem laboratório que faz pesquisas por encomenda, não se importando com os resultados distorcidos que os animais entregar por estarem sofrendo. Precisa existir um respeito com um ser que está dando a sua vida pela ciência contra a vontade.

O que podemos fazer para melhorar essa situação?

– Denunciar laboratórios que maltratam os bichos, apresentando provas.

– Pesquisar métodos alternativos e mostrar bons resultados para que os testes diminuam.

– Não usar cosméticos de fabricantes que insistem em continuar os testes em animais.

Conclusão

Alternativas existem, mas muitas delas são usadas em casos específicos. Eu realmente gostaria que não fosse necessário o uso em testes de animais, mas por enquanto, não existem muitas opções. Antes você poderia ser ignorante a situação, mas agora você tem o conhecimento, em decida-se entre a hipocrisia, aceitação ou o não uso de nada que foi preciso testes em animais para averiguar.