Los Angeles, final da década de 1940. Sean Penn luta boxe, faz monólogos e é um dos líderes da máfia do Brooklyn que decidiu expandir suas atividades pelo oeste dos Estados Unidos. O que ele não esperava era que o Homem de Preto Josh Brolin e sua turma os Goonies estariam ali para frustrar seus planos.  Tudo isso descrito, aqui, nas palavras de André Castro.

Caça aos Gângsteres 20409775.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Caça aos Gângsteres é o mais novo filme do o diretor Ruben Fleischer (Zumbilândia e 30 Minutos ou Menos). Com uma ótima ambientação de uma glamourosa Los Angeles pós-guerra, que por baixo de todo luxo de seus clubes noturnos, tinha muita violência e corrupção. O filme conta a história do incorruptível Sargento John O’ Mara (Brolin) que monta um grupo para acabar com os negócios do mafioso Mickey Cohen (Sean Penn). O grupo é formado pelo galã Jerry Wooters (Ryan Gosling), pelo pistoleiro Max Kennard (Robert Patrick), pelo especialista Conway Keeler (Giovanni Ribisi), o policial de força excessiva, Coleman Harris(Anthony Mackie) e pelo mexicano Navidad Ramirez (Michael Peña). Com um filme repleto de clichês, não podia faltar a femme fatale Grace Faraday (Emma Stone).

Caça aos Gângsteres Filme-Caca-aos-Gangsteres-imagem-9

Lendo algumas criticas sobre o filme, vi que foi um consenso geral que o roteiro é fraco, as motivações dos personagens são rasas e que nem se compara a filmes do mesmo gênero como “Intocáveis”, mas é clara a homenagem que Fleischer quis fazer a tais filmes e que os atores acreditavam no trabalho do diretor. Achei bem feito esse longa, com boas cenas de ação e violência do inicio ao fim.  Mesmo com seus furos, o filme vale a pena ser visto, claro que sem grandes expectativas sobre o enredo, mas pode ser visto com a expectativa de um filme que diverte.

Trailer

Em meio aos filmes “cabeças” indicados ao Oscar, “Caça aos Gângsteres” é um bom filme. É aquele para ser visto com os amigos e sair comentando como as cenas de ação foram maneiras.

Recomendado!