Brick Mansions tem a mesma sinopse do original, bairro violento é abandonado pelo governo, cercado por um muro gigante e lá dentro quem comanda é um chefão do tráfico de drogas. Quando esse chefão acaba por roubar uma bomba que acidentalmente é armada, cabe a Lino, um morador de Brick Mansions que tenta acabar com o tráfico do bairro e Damien, um detetive acostumado a trabalhar disfarçado. Se infiltrarem no 13º Distrito e evitarem o pior.

Para quem assistiu a película original é inevitável a comparação entre os longas ainda mais quando na primeira cena do filme tem praticamente as mesmas sequencias de cenas. Claro que existem diferenças e uma delas está em David Belle que está muito mais afiado em suas acrobacias e também teve uma melhoria como ator, apesar de não ser muito exigido como tal. Temos também Tremaine Alexander (RZA) que nos mostra um chefão do tráfico sofisticado, que cozinha nas horas vagas, saindo completamente do vilão original.

13 distrito - foto 2

Claro que tudo isso se torna supérfluo quando temos o interesse pelo filme por causa de Paul Walker, este é o último filme gravado pelo astro de Velozes e Furiosos. Se o ator não tem as habilidades de Cyril Raffaelli ele compensa com seu carisma, Walker se mostra confortável no papel e traz boas cenas de lutas, de perseguições em carros. A parceria com David Belle funciona e é até engraçado ver o ator francês fazendo suas peripécias enquanto o Walker tem de se virar para seguir seu companheiro. Lembrando um pouco a parceria feita por Owen Wilson e Jackie Chan.

O roteiro de 13º Distrito escrito por Luc Besson, mostra que o filme não se leva muito a sério, apesar da direção de Camille Delamarre passar o contrário. Com esteriótipos prontos em vários momentos o longa lembra muito um filme dos anos 90, onde mesmo com uma crise iminente temos tempo para mais uma cena de ação.O ponto positivo dessa incoerência é o final. Diferente do original, acabou por ser divertido.

Pecs appeal:  David Belle and Paul Walker in Brick Mansions.

Acredito que por esse ser o último filme de Paul Walker, vale lembrar que o ator morreu enquanto gravava o sétimo filme da franquia Velozes e Furiosos, seja o único motivo para que 13º Distrito chegue as telonas brasileiras. O Filme é claramente um filme de locadora e isso não é demérito pois ele cumpre bem essa função. Se você gastava do Paul Walker, vale a pena dar uma conferida, apenas desligue seu senso crítico, se divirta e fique um pouco emocionado com o final onde aparece o “In Memoriam”