Depois do sucesso de minecraft, vários jogos vieram na tentativa de ganhar um espaço fazendo algo igual, entretanto Don’t Starve conseguiu pegar mecânicas do sucesso da mojang e trazer uma nova proposta.

Diferente de Minecraft, que o foco é construção, em Don’t Starve o foco é sobrevivência. Basta não se alimentar por um tempo limitado e vai morrer na hora, perdendo tudo que já fez. Isso mesmo: Muita gente pode pensar que esse jogo é casual por causa de sua aparência, mas a única dificuldade disponível é a hardcore, daquelas que a punição é apagar o seu save, porém jogadores que não gostam de um desafio tão alto, não terão problemas de gostar desse game, pois as coisas que você aprendeu em outras vidas, isto é, o conhecimento de como fazer tudo de modo mais rápido, fica na cabeça de quem jogou.

Don't Starve - screenshot

E não é só com a fome que o jogador deve se preocupar. Você é jogado em um mundo totalmente insano, cheio de monstros que querem te matar. Por esse motivo a sua saúde também é importante, assim como a sua sanidade. Se deixe levar pelo medo e começará a perder a noção do que é real e monstros imaginários surgiram para te matar.

Don't Starve - screenshot 2

Para sobreviver, você terá que ser um verdadeiro escoteiro, criando itens usando o que você acha naquele mundo. Pegue um pedaço de galho e uma pedra, junte os dois e poderá fazer uma lança improvisada. Esse sistema é guiado por um menu que mostra que itens você precisa para criar outro item, algo que outros jogos do gênero, como o próprio minecraft, não te dá, obrigando você a procurar por tutoriais fora do jogo, tirando uma das maiores graças desse gênero que é experimentar e descobrir possibilidades novas.

A arte é o que mais chama a atenção. Como aquele visual “dark”, que lembra bastante os filmes do Tim Burton, se encaixou muito bem com a proposta do game, tanto que é meio difícil descobrir o que veio primeiro, a arte ou o conceito do jogo. A aparência daquele mundo contribuiu para que ele pareça amedrontador, como se ele pudesse te matar a qualquer momento, o que realmente acontece.

Don't Starve - screenshot 3

Enfim, eu acho Don’t Starve um jogo obrigatório e um dos melhores do gênero, embora seja até um pouco difícil encaixar ele em um, já que sua semelhança com minecraft fica só na mecânica de criação de itens. Vale ressaltar que essa analise foi escrita quando o jogo ainda estava em fase beta, sendo que ainda receberá muitas atualizações e que os criadores não pretendem adicionar um modo multiplayer, o que é uma pena, mas não diminui o jogo.