Capa_batman_begins_ps2

Depois do famoso Batman: Arkhan Asyllum, o jogo eletrônico  que irei descrever a seguir ficou meio esquecido. Bem, ele nunca foi muito popular pois as pessoas conhecem a má fama de jogos baseados em filmes, principalmente quando são lançados junto com as películas cinematográficas. Ouvi um boato que “Batman Begins: The game” (GameCube/Xbox/Playstation 2) trouxe conceitos que foram depois usados em sua continuação espiritual, “Batman: Arkham Asyllum” e me surpreendi na qualidade do jogo.

screen_2

Assim como no filme, o jogo mostra um Batman mais realista e furtivo que aproveita do medo dos inimigos para realizar seus ataques com mais eficiência. Você não pode mais enfrentar mais de um inimigo armado sem correr o risco de ver a tela de “Game Over”, pois se você está batendo em um deles, o outro vai atirar em você e em segundos perderá. Para vencê-los, terá que botar medo neles ou ser furtivo, isto é, dê um golpe fatal no inimigo quando ele  estiver de costas ou distraído, caso não seja possível, corte a energia do prédio, derrube armários para os inimigos ficarem com tanto medo e deixarem cair suas armas, para ai sim você sair na pancada com eles. A medida que você vai derrotando os inimigos, duas barras representam a sua influência no local: A barra de “área do medo”, que a medida que você vai espancando os inimigos, os outros que assistem vão ficar com um medo extremo e até desistir de lutar com você. A outra barra é a reputação, que coloca medo em todos os inimigos no geral, na qual aumenta quando você usa métodos especiais para inserir pavor nos adversários, como ataca-los com um guindaste sem eles perceberem que você sequer entrou no local, fazendo que eles pensem que o Batman é uma figura sobrenatural ou que não pode ser vencida.

sreens 2
O progredir da história do game é bem interessante, no começo poucas pessoas sabem quem é  Batman ou o que ele é, mas aos poucos a lenda começa a espalhar e muitos ficam apavorados quando são interrogados pelo homem morcego, gritando coisas como “Por Favor, não coma a minha alma”. Alias essa parte do interrogatório é bem interessante, o morcego captura o bandido e o tortura com socos no estômago para ele contar a verdade e nessas partes os dialogo foram bem feitos.

Algumas falas do jogo vieram do filme, mas as que não vieram estão excelentes também. São muito boas as conversas entre o Batman e o mordomo Alfred, que fazem a alivio cômico do jogo. O que ajudou dando um bom incremento no jogo foi a participação dos atores do filme nas dublagens e o excelente trabalho de expressão facial, uns dos melhores da geração passada. Os gráficos do jogo estão excelentes, até mesmo na versão do Playstation 2, com quase nenhuma queda de quadros. Brilho, sombras e detalhamentos impecáveis.
screen_3
Os comandos são simples e intuítivos, com botões de ação para você fazer diversas coisas em poucos botões, porém isso limita, e muito, o improviso. Só há um jeito de fazer as coisas e você terá que descobrir. Não é um jogo de furtividade somente, mas de enigma (puzzle), que você terá que descobrir como proceder naquela situação, sem brecha para usar a famosa tática que funciona em alguns Metal Gear de sair atirando em todo mundo quando não sabe o que fazer, até porque o Batman não usa armas de fogo.

screen_4

Em duas fases você controla o Batmovel e a jogabilidade está muito boa, a sensação de velocidade e poder é enorme, pois nada fica na frente do Batmovel, ele corre em uma velocidade extrema mandado quem bater pelos ares. Estas fases funcionam como no jogo Burnout, só que é muito mais fácil de destruir os carros adversários e os gráficos são melhores, o que me faz pensar que eles tiveram todo esse trabalho para usar tão pouco o Batmovel no jogo, uma pena.

A duração do jogo é outro problema, ele é muito curto e o que prolonga mesmo é o velho “tentativa e erro”, que pode irritar alguns jogadores, pois se você não fizer do jeito certo, vai errar e começar novamente. Parece estranho dizer isso, mas foi uma decisão acertada da equipe de desenvolvimento, pois como não havia tempo para fazer um jogo mais longo ou com mais espaço para improviso do jogador, eles preferiram limitar e focar nas poucas ações, para que jogo não ficasse repetitivo ou cheio de bugs como outros jogos baseados em filmes. Felizmente o jogo conta com pontos de restauração (Check points) e você poderá salvar o jogo em qualquer dessas partes e se você falhar não terá que voltar no começo da fase.
Com excelentes gráficos, história fiel ao longa, atores do filme fazendo dublagem, experiência nada repetitiva e esforço ao máximo de fazer o jogador se sentir na pele do homem-morcego, este game é uma obra prima, uma exceção no estilo de jogos baseados em filmes, simplesmente um jogo “Must Play”. Jogue!

Clique_aqui_para_comentar