Uncharted: Drake’s Fortune é um jogo de ação e aventura, desenvolvido pela Naughty Dog, você que não reconhece mais essa empresa, tente lembrar do Crash, publicado pela Sony para o PS3 (é galera, exclusivo para PS3 até hoje) lançado nos Estados Unidos em dezembro de 2007. O jogo é bem igual à Tomb Raider jogo de plataforma, puzzles e escalada com ação de tiro em terceira pessoa. O jogo conta a jornada do protagonista Nathan Drake, supostamente descendente direto do explorador Sir Francis Drake, e assim como este, está procurando o tesouro de El Dorado juntamente com Victor “Sully” e com uma jornalista chamada Elena Fisher.

O Jogo já começa no meio da exploração de Nathan Drake (ou Nate como seus amigos o chamam) já fazendo uma grande descoberta, achando um sarcófago que pertencia a seu ancestral Sir Francis Drake, no fundo do oceano. A expedição é patrocinada pela jornalista Elena Fisher que grava tudo para colocar em um documentário. Quando eles abrem o sarcófago, para a surpresa de Elena está vazio, exceto pelo diário escrito por Sir Francis Drake contando os detalhes e pistas sobre El Dorado, Nate já suspeitava de tal fato. Logo após está descoberta, um grupo de piratas que já seguiam eles aparece e destroi o barco que usavam. Mas seu amigo Victor Sullivan “Sully” aparece para resgatá-los.

Depois de aterrissarem Nate e Sully estudam melhor o diário, enquanto Elena reporta os acontecimentos para seus chefes. Os dois descobrem que nesse diário está a localização de El Dorado, a fantástica cidade de ouro, na Amazonia. Para evitar rivais nessa caçada ao tesouro Nate e Sully deixam Elena para trás, nas docas, e seguem direto para a Amazonia sozinhos, evitando que Elena publicasse essa descoberta em seu documentário.

Jogo é cinematográfico, a história é muito boa com lendas antigas e elementos históricos perfeitamente encaixados, muitos cenários com esculturas e arquiteturas antigas, com lindos ambientes que são bem detalhados e trabalhados. Durante o jogo dá para perceber o trabalho que os desenvolvedores tiveram com a ambientação. Os movimentos dos personagens são muito caricatos e bem feitos, até na hora que está fugindo do tiroteio Nate faz aquela cara de desesperado ou de medo, não é aquele personagem que mantém uma expressão durante o jogo todo. Nate interage com Elena a todo momento com piadinhas de casais bem clichês, mas um clichê bom, que da o alívio cômico à trama.

Mas este jogo apesar de ter excelente no enredo, e ser ótimo na ambientação na dublagem e na animação, ele peca muito na jogabilidade. Não que seja mau feito, pelo contraio e muito bem feita, as parte de ação, o cover puxado do gears of war, a mira das armas fucinando bem, os parte de escalada é muito parecida com Assassin’s Creed, o problema é o jogo é muito óbvio, em todo lugar de escalada Nate levanta a mão na direção ad próxima plataforma, te dando poucas chances de errar e o jogo é uma seqüência até o final sempre é uma parte de escalada e logo depois uma parte de tiro e ação, o jogo em si é facil de jogar e zerar. Eu zerei no normal e no difícil e não senti grandes diferenças a única coisa que mudou é que eu perdia mais vida, a dificuldade dos inimigos não mudava muito.

Antes das notas curtam um video do game:

Notas do Jogo:

Jogabilidade: 5.0

Jogo muito óbvio e fácil, só ganhou 5 por ter uma mecânica funcional e até agradavel

Gráficos: 9.0

Ambiente bem trabalhado, e expressões dos personagens ótimos.

Sons: 7.0

Trilha sonora ambienta bem o jogo, mas não marca, eu não consigo lembrar de nenhuma música seja ela de fundou ou normal desse jogo.

Enredo: 9.0

Parece um filme de Holywood, diria mais, muito melhor que alguns filmes da própria Holywood.

Fator Replay: 3.0

Caso, jogue a primeira vez pegando todos os símbolos escondidos, não tem outro motivo para jogar novamente.

Total: 6.6

Jogo Bom, vale apena mesmo por causa principalmente dos gráficos e história cinematográfica.