August Pullman se considera um garoto comum. Mas talvez ele seja o único que se considera dessa forma, e ele tem consciência disso. Seus pais dizem que ele é extraordinário. August – ou apenas Auggie – nasceu com uma síndrome genética que fez com que seu rosto fosse severamente deformado. Mesmo após muitas cirurgias e recuperações dolorosas, o rosto de Auggie ainda faz as pessoas desviarem o olhar e outras crianças ficarem assustadas a ponto de saírem correndo e até chorarem. Sempre protegido pelos pais e pela irmã, Via, Auggie foi educado em casa até os dez anos. Mas, agora, seus pais discutem a ideia de colocá-lo numa escola. Depois de muita hesitação por parte de Auggie, mas também dos pais, ele concorda em entrar na escola, desde que pudesse desistir a qualquer momento que quisesse. E agora Auggie tem que enfrentar esse novo mundo, onde as crianças não sabem como encará-lo e, como todos sabemos, podem ser muito cruéis por isso.

capa-extraordinario_frente

O livro é comovente e capaz de nos fazer refletir sobre muitas coisas, mas principalmente sobre como tratamos os diferentes. Com capítulos curtos e seções de capítulos contados por outros personagens, como a irmã de August, seus colegas de turma e até seu cunhado, o livro nos traz não apenas a dificuldade de August em se sentir comum mas não ser tratado como tal, mas também as dificuldades que os outros sentem em saber a forma certa de tratar alguém tão diferente, tão “extraordinário”. Os diferentes pontos de vista ficam bem claros também na escrita, pois a autora se preocupou em deixar bem características as personalidades de cada personagem, como Justin, o cunhado, que não usa maiúsculas (e, cara, como isso me incomodou! Rsrs).

É especialmente interessante o ponto de vista de Olívia – Via, irmã de August – que luta entre a vontade de se manter na escola nova sem o rótulo de “irmã do deformado” e seu grande amor pelo irmão, sua vontade de continuar protegendo-o, mesmo tendo sido privada de muitas coisas em casa já que, desde o nascimento do irmão, o foco sempre fora ele, e ela tinha que simplesmente aceitar.

A autora, R. J. Palacio

A autora, R. J. Palacio

R. J. Palacio comentou que se inspirou em um fato vivido por ela para escrever Extraordinário. Um dia ela estava com seus filhos numa sorveteria e viram uma garotinha com o rosto deformado. Um de seus filhos começou a chorar, e o outro ficou bem assustado. Para não piorar a situação, ela os tirou do local, mas ficou refletindo sobre os sentimentos daquela menina e sua família, e como deveria ser sua história. Extraordinário nasceu para ensinar seus filhos como entender e reagir a esse tipo de situação – e, agora, para ensinar a todos nós. Este livro poderia facilmente ser usado em todas as escolas do mundo para ensinar crianças e adolescentes como lidar com o diferente e conscientizá-las da repercussão que suas atitudes podem gerar na vida de alguém.

Se você procura uma história tocante e reflexiva, uma história que pode mudar sua forma de ver o mundo e sua vida, este é o livro que você precisa ler. Certamente é uma obra que faz jus ao nome: um livro Extraordinário.

extra1

Extraordinário
Autora: R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 318
Preço: R$ 29,90