Dia 15 de novembro de 2013 foi a estreia aqui no Brasil da continuação do filme Jogos Vorazes: Em Chamas.

Como fã da trilogia escrita por Suzanne Collins, não podia perder a estreia de um dos filmes mais esperados do ano. Mas se arrependimento matasse…

O filme é excelente! Uma das melhores adaptações que me lembro de já ter assistido, de verdade. Para quem ainda não conhece a história, vou contar rapidamente sem revelar muitas coisas do enredo (mas fique ciente de que alguns spoilers do primeiro filme poderão aparecer).

Trailer de Jogos Vorazes:

Panem equivale à junção do Canadá com os Estados Unidos. O país era dividido inicialmente em 13 distritos que eram comandados pela Capital, até que o 13º distrito se rebelou e por ir contra o governo, foi eliminado do mapa, literalmente. Desde a rebelião, o governo faz questão de lembrar a todos os seus cidadãos o quão poderoso ele é e para isso foram criados os Jogos Vorazes.

O reality show de horror é ovacionado pelos moradores da Capital. O jogo de sobrevivência consiste em enviar um garoto e uma garota de cada distrito, com idades entre 12 e 18 anos, de onde só um sairá vencedor. As mortes são televisionadas para toda Panem.

Em Jogos Vorazes acompanhamos Katniss Everdeen, uma jovem de 16 anos, moradora do Distrito 12 e que é responsável por cuidar da sua família. Sua irmã Primrose acabou de completar 12 anos, o que quer dizer que será a primeira vez que ela participará da Colheita (processo de seleção dos tributos dos jogos). Como é de se esperar, Prim é chamada, mas Katniss se voluntaria para ir no lugar dela. Seu companheiro de distrito é Peeta Mellark.

Daí em diante é mostrado o processo de preparação dos jovens tributos para o jogos e os jogos em si. O contraste entre o luxo da Capital e a miserabilidade do Distrito 12 salta aos olhos do leito/espectador. A violência dos jogos também é marcante. Mas algo acontece e o que parecia um final trágico acaba se tornando um final “feliz”. Ou pelo menos era o que Katniss achava até descobrir que sua participação nos jogos foi mais significativa do que ela imaginava.

Trailer de Em Chamas

A melhora na produção de Em Chamas é evidente. Os figurinos e a tecnologia melhoraram e muito. Ainda não me acostumei com Josh Hurtcheson sendo Peeta, e especialmente as mudanças no personagem dele (claramente poupado se comparado ao que acontece no livro) me incomodam um pouco.

Na continuação, Peeta e Katniss precisam visitar todos os distritos para fazer o discurso de campeões. Acontece que Katniss, por ter desafiado o sistema do jogo para salvar a si e a Peeta, acaba se tornando um símbolo de esperança para todos aqueles que estão insatisfeitos com o sistema autoritário de governo.

A fim de reverter a situação, John Snow, presidente de Panem, cerca Katniss por todos os lados, o inclui a surpresa do 3º Quartenário dos Jogos Vorazes. A partir daqui não vou comentar mais nada sobre a história.

Agora vou te contar como foi assistir o filme na estreia, na segunda sessão, para ser mais específica. Mais ou menos duas semanas antes eu e meus amigos já tínhamos comprado os ingressos na pré-venda, obviamente. Eu sempre gostei de ir em estreias pela bagunça. Fiz assim com Piratas no Caribe e com a maioria dos Harry Potter. Mas dessa vez, eu acredito que os cinemas investiram em uma experiência 4D, acrescentando fogo nas cadeiras, porque nunca-jamais na história desse país eu vi tanta histeria em minha vida.

Acho que era assim que viam as mulheres histéricas antes de Freud chegar com a psicanálise, sério. Todos, meninos e meninas, gritavam como se os Nazgûl estivessem cheirando seus cangotes. Sintam o meu drama: apagam as luzes da sala = gritos; aparece a logo do trailer = gritos; aparece a logo do filme= mais gritos ainda; aparece Katniss de costas olhando para o horizonte= mais gritos que anteriormente; o rosto de Katniss= gritos…. e assim se repetiu a cada personagem novo que aparecia nas cenas subsequentes e reviravoltas do enredo.

A sessão era dublada e o áudio dos personagens estava baixo, acho que fizeram de propósito por causa da gritaria. Eu teria feito isso. “Perdi” boa parte do filme por não conseguir escutar nada mais além de gritos. Achei que a falta de educação fosse localizada, mas já soube que isso se sucedeu por todo país.

Quem são eles? Onde moram? Por que fizeram isso? Próxima sexta, no Globo Repórter.

Imagino que os últimos filmes da saga Crepúsculo foram uma amostra grátis do inferno, como foi a estreia de Em Chamas. Saudades do público de Harry Potter, que gritava de emoção quando a música começava e o logo da Warner surgia, para em seguida se calar e ASSISTIR o filme. Acho que estou ficando velha para isso, ou os HUE BR resolveram sair todos de casa para assistir o filme e estragar o dia de quem queria se divertir.

A Esperança, o último livro da trilogia, será dividido em duas partes. Aconselho a todos que esperem uma ou duas semanas para irem assistir, porque eu acho que a coisa só vai piorar. Que os deuses tenham misericórdia de nós.

Lembre-se quem é o inimigo!