A mente humana adora o curioso e o desconhecido e por isso as lendas foram criadas. O mesmo pode ser dito dos games que ganharam suas próprias lendas. Da possibilidade de jogar Pong em Mortal Kombat e dos cartuchos de E.T, ao cartucho amaldiçoado de Zelda. Confira:

5- Você pode atirar no cachorro de Duck Hunt (Lenda)


Duck Hunt
Todo mundo que teve um NES e que jogou Duck Hunt conhece o sentimento de ódio que dá quando, após você não ter conseguido matar os patos (mesmo depois de ter se esforçado para conseguir matar pelo menos um pato), o cachorro ri da sua cara e você tenta, em vão, atirar no cachorro para espalhar os miolos dele pela tela da sua televisão. Mas isso não passa de uma lenda, ou seja, você nunca vai conseguir realizar tal proeza, então nem tente.

4- Você pode jogar pong após lutar 250 partidas em Mortal Kombat II (Real)



Quem tiver um emulador com MKII (e muito tempo livre) pode fazer isso: após 250 lutas seguidas (sem desligar o videogame ou emulador), você será levado à uma partida de pong, onde você poderá aproveitar (e se perguntar porque a Midway fez isso já que não tem nada a ver com o jogo) o primeiro jogo de tênis da história dos videogames.
Curiosidade: se você jogar “só” 50 partidas seguidas, você poderá jogar com Noob Saibot.

3- L is Real 2041 (Lenda)


mario 64
No pátio do castelo da Peach em Super Mario 64, existe uma estátua de uma estrela cuja placa está provavelmente escrita em letras borradas “L is Real 2401”, o que fez com que várias pessoas criassem teorias sobre a suposta aparição de Luigi no jogo. A verdade é que a Nintendo iria botar Luigi e o Yoshi no jogo, sendo que você pode ver o código dos dois personagens ao ver os códigos de programação do jogo, mas a Nintendo não pode completá-los por causa do prazo de entrega do jogo e o lançou com os códigos incompletos. Porém, a Nintendo se lembrou disso e os colocou em Super Mario 64 DS.

2- Milhões de cartuchos de E.T. foram enterrados no Novo México (Real)


et
Com o desgaste do Atari 2600 e do crescimento da concorrência, a Atari viu-se obrigada a lançar um novo videogame e viu no sucesso do filme E.T. a chance de inaugurar o Atari 5200 com milhões de cartuchos do jogo do filme à venda. Mas, o jogo foi tão malfeito que se tornou um dos piores jogos do mundo (junto com Daikatana) e um dos motivos do fracasso do console, o que obrigou a Atari a procurar um local de descanso eterno dos cartuchos no deserto do Novo México (lugar onde fica a suposta Área 51). Mais tarde, duas empresas de jornalismo decidiram ir à procura desse local e o acharam e mais tarde a Atari, para evitar mais idas ao local, decidiu cobrir o local de concreto, selando a cova de milhões de cartuchos do jogo.

1- O cartucho amaldiçoado de Majora’s Mask (Não se sabe)


Essa lenda, além de ser bem obscura, é bem assustadora: ela conta a história de um garoto que comprou o jogo The Legend of Zelda: Majora’s Mask de um senhor muito suspeito e levou o jogo para casa e, ao chegar a casa e colocar o jogo no Nintendo 64, encontrou um salvo de nome “BEN” e o pagou sem pensar duas vezes e foi aí que o pesadelo começou: bonecos de madeira do Link apareciam do nada e te perseguiam; ambientes ficaram bugados; o Link queimava do nada e se afogava mesmo na forma de Zora; lugares sem nenhuma conexão levavam um ao outro; a imagem do vendedor de máscaras aparecia do nada na TV; todas as caixas de diálogo diziam “You shouldn’t have done this” e mais um monte de outras bizarrices assustadoras. Seria mais uma história para colocar medo em criança se não existissem duas coisas: um texto relatando a experiência vivida pela criança e vídeos mostrando o suposto jogo amaldiçoado em ação. O link estará disponível abaixo (em inglês). Veja por sua própria segurança e sanidade.

Texto sobre o Cartucho amaldiçoado de Majora