Durante um tempo na minha infância essa série foi de grande importância nos áureos tempos da Manchete e sua faixa de exibição de animes no horário nobre. Após crescer um pouco alguns problemas na série foram aparecendo e de uma boa lembrança se tornou praticamente uma série de comédia.

Desde de sua exibição no Japão jogos foram criados e sempre apresentando problemas de jogabilidade, problemas gráficos, problemas com a história apresentada que divergia da série como o conhecido incidente aonde o ultimo inimigo da saga do santuário foi criado por uma criança em uma competição como cavaleiro das sombras em vez do Saga cavaleiros de Gêmeos. Causando desconfiança na compra de um novo jogo da série.

Após muito tempo, Bandai Namco e  Dimps, conhecidas por alguns “anime games” das séries Naruto e Dragon Ball, anunciam o jogo Cavaleiros do Zodíaco Alma dos Soldados, um jogo de luta, que trouxe como incrível extra a dublagem em português com a maioria do elenco original da série animada e basicamente foi o que me fez comprar o jogo – sim, concordo com você, leitor, é um motivo bem superficial.

2016-01-13_00001

Comprei o jogo para PC e, ao começá-lo, tive uma boa surpresa: a jogabilidade comparada ao jogo anterior Cavaleiros do Zodíaco Bravos Soldados foi melhorada – é um jogo mais rápido, com uma boa mobilidade dos personagens, um sistema de combate mais incrementado, apesar do uso dos mesmos mecanismos do jogo anterior que também são copias de alguns mecanismos dos jogos de Naruto.
Alguns problemas com a jogabilidade são claros, como todos os personagens possuindo a mesma velocidade de movimento, os “big bang attacks” – que são o grande charme do jogo aonde os golpes característicos dos personagens são executados são difíceis  de acertar, alguns personagens estão desequilibrados, o online não possui um netcode muito bom para grandes distâncias.
2016-01-13_00008
A quantidade de personagens foi aumentada graças ao retorno da série animada com a continuação Alma de Ouro tornando a saga de Asgard canônica, assim todos os guerreiros deuses foram acrescentados a seleção de personagens (porém os novos guerreiros deuses foram deixados de fora), as armaduras divinas que contam como novos personagens foram acrescentados também tanto os cavaleiros de bronze que recebem as mesmas na saga de Hades e os cavaleiros de ouro que recebem na nova série.

O modo história acrescenta a saga de Asgard entre a saga do santuário e saga de posseidon terminando na saga de hades como foi apresentado no mangá e no anime. Também vemos alguns problemas nesse modo como a falta de animação dos personagens durante as cutscenes, alguns problemas de localização durante conversas entre personagens (o que tornava a primeira dublagem da Manchete muito engraçada de se rever), cenários de baixo orçamento, detalhes de polimento não feitos de modo correto.

Resumindo é um bom jogo de Cavaleiros do Zodíaco com várias melhorias nos pontos principais, mas com outros problemas causados pelo baixo orçamento do jogo. A dublagem é um fator de nostalgia e importância para o público brasileiro.