“Oi A-MI-GA…”

    Se você já foi surpreendida por essa frase, ou você é mulher ou esta próximo de ser uma. De fato, o mundo feminino é bem surpreendente, e a maioria dos homens nem se quer sabe de perto o quão emocionante, gratificante, ou horrível, pode ser suas vidas simplesmente por serem XX.

    Antes de escrever esse artigo, eu comecei a pensar sobre as origens do Dia das Mulheres, achei algumas fontes divergentes, mas vou confiar na mulher de deus (vulgo Wikipedia). [PS: Google é deus, sua mulher é a Wikipedia]

    Diz o artigo consultado que as mulheres russas estavam indignadas e resolveram protestar, no dia 8 de março, contra a entrada do país na IGM (Primeira Guerra Mundial), e essas manifestações colaboraram para marcar a revolução russa de 1917. Esse pequeno dado histórico é apenas para mostrar a origem da data, mas o fato é que em vários países já se comemorava um dia em homenagem às mulheres. Em suma o principal motivo disso era o fato de elas constituírem a maior parte da mão-de-obra na revolução industrial, e também por terem sido muito usadas durante a IGM, uma vez que os homens foram usados nas batalhas.

    Em 1977 a ONU aprovou o dia 8 de março como dia internacional das mulheres. O fato é que a data havia sido esquecida. Nos primórdios, os bolcheviques haviam instituído a data como feriado, e como parte da sua campanha socialista, uma forma de homenagear as mulheres trabalhadoras e contar com a colaboração das mesmas durante o comunismo. Mesmo assim, depois de um tempo a data virou apenas um dia para os homens demostrarem seu afeto, ou para receber um singelo “parabéns”. O sentido havia sumido. Em 1960 as manifestações feministas se intensificaram, as mulheres em vários países se organizaram, queriam mais direitos e reconhecimento, por isso a data voltou a ser revivida e alguns anos depois, como dito acima, foi instituído oficialmente o dia internacional da mulher.

    E hoje?

   Na minha visão, hoje os dia das mulheres é, como acabou se tornando depois de um tempo para os soviéticos, um mero dia para dizer obrigado, dar uma flor, ironizar. É um dia como qualquer outro, a diferença é que ao entrar no banco você pode ganhar uma rosa, ou nem isso. E assim como qualquer coisa que cheira a comemoração, virou alvo do comercio.

    As mulheres realmente tiveram muitas conquistas no século passado, e recentemente ainda lutam e conquistam muitas coisas (um exemplo disso é a nova lei de igualdade salarial entre homens e mulheres), mas elas são realmente respeitadas?

    Temos leis que nos igualam aos homens, temos uma presidenta, temos poder aquisitivo, perspectiva de futuro, somos sempre elogiadas por levar uma vida multitarefa, mas quantas vezes você já foi cantada na rua, apalpada, humilhada no trânsito, ou se deparou com a cara de surpresa de um homem ao saber que você ocupa um importante cargo de chefia? O mundo mudou muito, mas a cabeça das pessoas nem tanto. Uma prova disso é a existência da lei Maria da Penha. Seria realmente necessária uma lei para proteger as mulheres se elas realmente estivessem sendo respeitas? Respeito não difere de pessoa para pessoa por suas diferenças, o ato de respeitar é único, e infelizmente não é praticado por muitos.

    “Olha como os homens são malvados tia Liv, vamos fundar uma sociedade Amazona?”

     Não, obrigada, eu gosto muito dos homens, eles me acalmam. E a culpa não é só deles.

    O que você tem feito? Quantas vezes você se sentiu coagida e nunca tomou uma atitude? Sempre levou tudo na boa, procurou outra oportunidade e se conformou. A partir do momento em que você se conforma a culpa também é sua. Se você tem direitos hoje é porque mulheres no passado não se conformaram e lutaram.

    “Mas tia Liv eu adoro ser chamada de gostosa na rua…”

    Eu adoro ser chamada de gostosa, mas por alguém que gosta de mim de verdade, e não por alguém que me olha como um objeto sexual. E nesse ponto da conversa entramos em algo delicado, mulheres e sexo.

    A onda do funk está ai na sua cara para te mostrar que muitas mulheres adoram explorar suas capacidades de seduzir e de fazer os homens pensarem que elas são objetos. Muitas mulheres, não só as do funk, se aproveitam sexualmente dos homens hoje, como parte do processo de liberação sexual, de igualdade dos sexos. Lindo isso, todos curte. Todos, não todas. Por que enquanto muitas acham que igualdade é “dar” sem compromisso, outras são acediadas nas ruas, e estupradas em ônibus. Calma, a culpa não é sua, mas sua atitude não ajuda nada para mudar um fator natural da espécie humana que faz do homem o dono e senhor da sua mulher. “Sua” no sentido de propriedade, e o que você faz com sua propriedade? Use-a como quiser, faça o que quiser, se quiser venda, se quiser deixe abandonada, empreste, não ligue, não tem sentimentos.

    Essa é só minha opinião, por isso disse que esse é um assunto delicado, para muitas isso é o certo a se fazer.

    E então, o que você tem feito?

     Essa é a terceira vez que pergunto, já conseguiu descobrir?

    Vida profissional cheia, vida amorosa complicada, o inferno da pílula que te faz engordar, ou o inferno da menstruação que não desceu ainda, aquela cólica, a vontade de matar, o chocolate, aquela vadia que merece morrer, aquele idiota que você não quer ver nem pintado de ouro, a necessidade de um abraço, o desejo de se satisfazer, o medo.

    Ser mulher não é fácil, e ser homem também não, viver não é fácil.

    Por isso perdoe mais, e por favor, pelo amor de deus, ou pelo que você mais ama, TOME UMA ATITUDE. Não deixe sua vida passar sem ter feito o XX no seu DNA valer a pena, tenha orgulho de olhar para sua filha, sobrinha, ou qualquer menina na rua e dizer “você só tem o que tem hoje, por que eu tomei uma atitude”.

    Então, FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!

=***

Esse artigo é uma colaboração de LivCat.