Olá caros leitores do Coletivo, eu me chamo Michael, mas todos me conhecem por China e sou o administrador do site de cultura pop oriental, Orient no Sekai, e estou aqui para escrever uma matéria sobre Metal Hero. Antes de iniciar, quero agradecer a equipe do Coletivo por me convidar e por oferecer a oportunidade de escrever esta matéria.

O que diabos é Metal Hero?

Você deve estar pensando, Metal Hero é, numa tradução literal, “herói de metal” em inglês, logo se trata do Iron Man e Warmachine da Marvel ou do Metal Men da DC. Bem a partir da tradução isso faria sentido, mas não é isso. Metal Hero é um subgênero das séries de Tokusatsu, tudo bem isso não ajudou.

Para facilitar, estou me referindo a séries como Jaspion, creio que agora você tenha entendido. Tokusatsu são as séries orientais que tem efeitos especiais como as franquias Kamen Rider, Super Sentai (a origem dos Power Rangers), Ultraman e Metal Hero. Para ser uma série Metal Hero basta o protagonista possuir uma armadura metálica. Sim, se aplicasse ao ocidente o Iron Man seria um Metal Hero.

E tudo começou…

As séries tokusatsu começaram a ser produzidas na década de 50, o gênero metal hero nasceu em 1982 com Uchuu Keiji Gyaban, sendo precursor de uma nova franquia que iria dominar a TV até o enfraquecimento em 1998. No Brasil a série mais conhecida deste gênero é o Kyojǔ Tokusô Jaspion (O fantástico Jaspion).

O pessoal que viveu a infância dos anos 80 e 90 teve a oportunidade de assistir diversos títulos na TV aberta. Entre elas a franquia de Uchuu Keiji, xerifes espaciais, que são Gavan, Sharivan e Shaider, a franquia de Rescue Police Winspector, Solbrain e Exceldraft, Jaspion, Jiraya, entre outros.

Por que falar sobre Metal Hero agora?

Recentemente a TOEI, empresa que detém os direitos sobre a grande parte das séries de tokusatsu atualmente, resolveu trazer de volta a vida este gênero, entretanto o motivo de todos estarem falando sobre isso é que o gênero comemora 30 anos de existência este ano. E para este ano foi anunciado um filme dos 3 xerifes espaciais, e tudo isso foi possível graça a audiência que o filme crossover entre Gokaiger e Gavan conseguiu no Japão. Creio que o mundo inteiro esteja no momento muito retrô, muitas séries boas do passado estão retornando e fazendo com que a nostalgia role solta.

Detalhes que mudarão sua vida (ou não)

Sabe aquelas curiosidades que poucas pessoas sabem, mas quando ela a descobre diz “nossa!”? Tudo bem, isso pode não acontecer, mas vamos ver se arrancarei alguns “nossa!“.

Para aqueles que dizem que só os E.U.A tentam imitar o oriente, saiba que o Jiban (Jibaaaan, Jibaaaan, ele vai te defender no mal!) foi baseado no Robocop, sim, ele inicialmente era um projeto de robocop japonês.

E não existe Jaspion 2, apesar da semelhança com relação a armadura de metal (Duhh! Nesta matéria todos tem armadura). Na época, a emissora para tentar atrair ibope traduziu o nome de Spielvan como Japion 2.

E se misturar os E.U.A com Spielvan, não acontece nada, mas com um toque de Metalder temos VR Troopers. E na segunda temporada utilizam a armadura de Shaider. Mas esta não foi a única adaptação de uma série de Metal Hero no país de Obama, tivemos também de B-fighter chamado Big Bad Beetleborgs.

Futuro…

A chance de novas produções de metal hero serem lançadas é muito grande. O sucesso do filme de “Kaizoku Sentai Gokaiger vs Uchuu Keiji Gavan THE MOVIE” foi que deu a ignição para outro filme “Space Sheriff Gavan THE MOVIE”, trailer abaixo, e se este também obtiver o mesmo feito, não irá demorar para ver uma nova armadura metálica ou um remake na tela da TV.

Quem sabe não começa uma era Heisei para Metal Hero também? A chance de vir qualquer tokusatsu a ser exibido na TV aberta é pequena, pelo menos existe a chance, e essa pequena possibilidade se deve a Rede TV, talvez uma “neo Manchete”, que exibiu Ryukendo. Sem dizer que foram lançando diversos Box de DVD das séries antigas como Jiraya e Jaspion.

Para finalizar, mais uma vez obrigado (momento puxa-saco) ao Coletivo, em especial a Gisa, e claro a você leitor, que leu até o fim, ou simplesmente desceu a pagina para ler a ultima linha. E se quiserem acompanhar mais informações sobre cultura pop oriental é só ir acessar o On-sekai.