Não, esse não é mais um artigo sensacionalista que não tem nenhum cuidado científico ao não citar fontes nem currículos dos cientistas envolvidos!! Sim, é sobre um estudo publicado em uma revista científica de nome e peso na comunidade internacional!! Levantai as mãos aos céus e louvai Darwin e Mendel: dessa vez pode compartilhar sem medo de ser feliz!!

Mas bem, tirando o orgasmo científico vamos ao que interessa: muitos estudos têm sido desenvolvidos e publicados sugerindo que vídeo-games aumentam a performance do cérebro – e agora um estudo recente mostrou que somente 30 minutos de jogatina, todos os dias ao longo de dois meses, pode realmente aumentar o volume de massa cinzenta em áreas do cérebro que controlam noção espacial, memória e pensamento estratégico.

O estudo foi liderado por Simone Kühn do Instituto Max Planck para Desenvolvimento Humano e foi publicado na Molecular Psychiatry (para acessar o link do artigo é só clicar!). A pesquisa da Simone foi focada na anatomia funcional e estrutural (como ele é e como funciona) do cérebro assim como explorar sua plasticidade (a capacidade dele se adaptar).

Por oito semanas o grupo teste jogou Super Mario 64 por 30 minutos, todos os dias. Imagens de ressonância magnética de antes e depois dos testes em cada participante foram comparadas, assim como no grupo controle que não jogou vídeo-games durante o estudo. Os resultados mostraram que no grupo teste ocorreu um significante aumento de volume na massa cinzenta na formação hipocampal direita, dorsolateral direita do córtex pré-frontal e em ambos os lados do cerebelo. O grupo controle não apresentou aumento.

A equipe conclui e sugere que vídeo-games possam se tornar uma ferramenta terapêutica para transtornos mentais nessas áreas do cérebro. Transtorno de Estresse Pós-Traumático já foi relacionado com redução de volume no hipocampo, região responsável pela memória. Quando seu volume diminui, o processo de recuperar memórias não funciona como deveria e causa sofrimento aos afligidos: fazendo-os lembrar de situações como combates, estupros e desastres naturais mais facilmente. Esquizofrenia, transtorno bipolar e doença de Alzheimer também foram relacionadas com volumes reduzidos da área direita do hipocampo, sendo outras áreas onde o jogo poderia ajudar na recuperação.

Ainda assim a equipe deixa claro que nem todo jogo de vídeo-game é criado de maneira igual e talvez não apresente os mesmos resultados de aumento de volume como mostrado no estudo. Isso talvez incentive a criação e adoção de uma maneira secundária para identificar atributos positivos de um jogo em particular, somado ao que temos atualmente que mostra o conteúdo negativo como violência ou conteúdo sexual. Seria algo do tipo “HP+” – Esse jogo aumenta o volume da área Hipocampal não da área de Harry Potter u.u.