É fim de ano e com ele vem o Natal, tempo de celebrações, de presentes, de férias e de piadas envolvendo rechear o peru. Então resolvi elaborar esta lista do que fazer com coisas relacionadas ao Natal para você, pessoa que não tem nada pra fazer até o fim do ano (aonde virão aquelas piadinhas do tipo “como o ano passou rápido” ou “até ano que vem”).

Enfim:

Para se ouvir: X’mas Collections Music from Square Enix e Final Fantasy XIII Piano Collectionsnatal
Se você está cansado de ficar ouvindo “Jingle Bell Jingle Bell Acabou o Papel…” ou se você quer colocar um clima mais gamer no seu Natal, recomendo a coleção de Natal da Square Enix que é um compilado de versões natalinas de várias músicas, algumas conhecidas (como Chrono Trigger e Legend of Mana) e outras nem tanto (como SaGa Frontier e Live a Live, RPG tático de Super Nintendo que também envolve viagens no tempo). Destaque para a “Chocobo’s Happy Christmas”, que consegue manter o clima do natal ao mesmo tempo em que mantêm a alegria do tema do chocobo.

Mas, se você não gosta das músicas de Natal por achá-las alegres demais, ouça a coleção de piano de FF XIII, que contém algumas das músicas do jogo em sua versão feita pelo piano, sendo que algumas músicas ficaram até melhores do que as suas versões originais (vale lembrar que, apesar da ampla controvérsia do jogo, a trilha sonora tem uma grande qualidade).

Para se Ver: Especiais de Natal de Gintamanatal
Gintama é um grande anime de comédia que consegue se manter ao inovar sem perder a graça, tornando-o algo digno de review por aqui, e seus especiais de Natal conseguem transformar esta época de festividades em algo engraçado mas sempre carregado de uma boa mensagem.

O primeiro especial mostra a história de Sakata Gintoki (vagabundo dono de um negócio de faz-tudo e que mora de aluguel em cima do bar da dona) ao tentar fazer com que o Papai Noel, desacreditado com as crianças devido ao crescimento dos pedidos por tranqueiras tecnológicas, se reconcilie com a sua rena (um Rudolph humanóide saradão que virou gerente de empresa) e faça-os voltarem a entregar presentes às crianças, gerando situações estranhas como eles serem confundidos por ladrões.

Já o segundo especial mostra a disputa de diversos personagens para ser o Papai Noel (sendo que dois deles são mulheres) para evitar que Kagura (uma alienígena desbocada, bem forte e que tem o pai ausente) perca a fé no bom velhinho, o que acaba se tornando uma desculpa para colocar os personagens nas situações mais esdrúxulas e estereotipadas possíveis ( e com direito a uma barata madao em cada uma delas).

É uma grande fonte de risadas, mas recomendo que não veja o segundo especial quando estiver comendo porque há algumas cenas de escatologia mosaicada (um exemplo disso é a frase “Feliz Natal” escrita com cocô na privada). Se decidir enfrentar o desafio, saiba que foi avisado.

Para se jogar: Merry Gear Solid 1: Secret Santa e 2: Ghosts of Christmas Pastnatal
Metal Gear é considerado a obra-prima de Hideo Kojima, dona de uma das mais complexas histórias que existe e o precursor de uma jogabilidade que visa mais a narrativa do que a ação desenfreada (fato que fez muita gente torcer o nariz para o novo Metal Gear Rising: Revengeance). Nada mais justo do que homenageá-la com um jogo que o faz voltar às raízes e de quebra colocar o bom velhinho na trama.

Merry Gear Solid 1: Secret Santa é um jogo que, com a mesma jogabilidade dos Metal Gears de MSX, conta a história de Solid Santa que tem que entregar um presente ao próprio Hideo a pé (devido ao crescimento da ameaça terrorista) e ao mesmo tempo em que não deve acionar os alarmes, ele vai ter que tomar cuidado com as PNCs (sigla para Pretty Naughty Children ou Criancinhas Malvadas). E para conseguir completar tal tarefa, ele tem a ajuda do Major Tiny Tim (codinome: Santa’s Little Helper) e de armas como o Espírito de Natal (habilidade telecinética que permite ligar tevês à distância), a Nerf Gun (que faz os garotos dormirem por certo tempo) e a bengala doce (que permite ver raios infravermelhos).natal metal gear solid
Já o MGS2: Ghosts of Christmas Past se passa três anos após o incidente Secret Santa (jogue o primeiro que você vai entender), que causou consequências terríveis como o aumento das PNCs e a desestabilização do sistema SOC (sigla para Spirit Of Christmas ou Espírito de Natal), e tem como protagonista Cold Snake (que na verdade é o Old Snake vestido de Papai Noel), cuja missão é se infiltrar em Outer Savin’ Mall (um lugar dedicado para os lojistas despatriados de shoppings) em plena véspera de Natal e evitar que o grupo paramilitar Ghosts of Christmas Past tome controle total do sistema SOC e jogue o mundo em um estado de malvadeza permanente.

Existem duas coisas que valem a pena de se notar e são a presença de dublagem em todos os diálogos dos jogos (e que não devem em nada à da franquia original) e o modo como a equipe de desenvolvimento conseguiu fazer uma história de guerra carregada envolvendo ícones do Natal sem transformar o jogo em algo galhofa e que consegue fazer jus à trama original (um exemplo disso é que você tem que avançar a data do computador em duas semanas para vencer o o primeiro chefão, lembrando e muito a técnica do primeiro MGS de trocar o local de encaixe do controle para derrotar o Psycho Mantis), tornando-o uma experiência obrigatória para qualquer fâ das antigas de Snake.natal
Enfim, se você tem alguma idéia do que fazer neste Natal ou se simplesmente quer fazer alguma ressalva sobre o post, escreva nos comentários abaixo.

Ah, e um Feliz Natal para todos vocês (menos para você que não leu ou não gostou do post).