O Festival da Lua, que também é conhecido como Festival do Meio Outono, entre outros nomes, é um  feriado que acontece em todo leste asiático no 15º dia do 8º mês do calendário lunar (calendário chinês). O nome do evento em alguns idiomas de regiões da Ásia: chinês tradicional: 中秋節; chinês simples: 中秋节; pinyin: Zhōngqiūjié; taiwanês: Tiong Chhiu; cantonês: dzong1 tsau1; coreano: Ch’usǒk ou Chuseok, 추석/秋夕; japonês: Tsukimi, 月見/つきみ; vietnamita: Tết Trung Thu.

Neste ano a data do feriado cai exatamente hoje, 27 de setembro 2015 no calendário gregoriano, e as pessoas geralmente se reúnem com suas famílias para apreciar a Lua, comer iguarias comuns desta data, soltar fogos e realizar oferendas. Também é nesta data que a cidades se enfeitam com lanternas.festival_da_lua_4

Origem

Os primeiros relatos do evento estão nos “Ritos de Zhou”, a coleção de rituais da Dinastia Zhou do Leste, que data de 3.000 anos atrás. Eles descreviam o oitavo mês lunar, o segundo mês do outono, como “meio do outono”. Os chineses começaram a celebrar o Festival do Meio do Outono no início da Dinastia Tang (618-907).

O Festival da Lua teve origem em um conto que, assim como as lendas que eu exploro na série “Lendas do Oriente”, tem suas variantes, além de existir e possuir diversas versões para as mesmas, por este motivo vou postar aqui a mais tradicional na China.

A história de Chang’E

A história é de como Chang’E voou até a Lua. Ela era a mulher de um herói chamado Hou Yi, que foi o responsável por salvar a humanidade da ruína, pois Hou Yi destruiu 9 de 10 sóis. Os deuses premiaram Hou Yi  com um elixir, e quem o bebesse seria imortal e viveria nos céus.

Hou Yi deixou o elixir sob os cuidados de Chang’E. Em um dia que Hou Yi havia saído, um dos seus vizinhos, que sabia sobre o elixir, tentou roubá-lo à força de Chang’E. Ela, para evitar que o seu vizinho ficasse com o elixir, o bebeu antes. Como ela havia bebido o elixir, não poderia ficar na Terra e começou voar mas, para ainda poder ficar perto de seu amado, ela pousou na Lua.

Quando Hou Yi voltou e descobriu que sua esposa tinha desaparecido, ele ficou arrasado. Quando ele olhou para o céu para chamar o nome dela, ele viu que a Lua, naquela noite estava especialmente brilhante e cheia, e teve um vislumbre de Chang’E.

Ele imediatamente trouxe os bolos favoritos de Chang’E para orar pelas bênçãos do céu. Desde então, tornou-se uma tradição para as pessoas adorarem o céu e comemorarem com bolos da Lua aquele dia.festival_da_lua_6

O Coelho da Lua

Outro ponto em comum entre os povos que celebram o Festival da Lua é acreditar que exista um coelho na Lua, por esse motivo é possível muitos coelhos decorando desde comidas até os ambientes nesta data. A origem deste coelho também varia, assim como boa partes dos contos.

O motivo de existirem contos sobre um coelho é que estes povos acreditavam que podiam ver uma sombra na Lua que parecia um coelho socando um pilão, como vocês podem ver abaixo.festival_da_lua_1Na China, acredita-se que um coelho faz companhia a Chang’E na Lua e que sua função é socar um pilão de ervas. No Japão, acredita-se que existe um coelho socando um pilão com “mochi”, na Coreia também se acredita em um coelho socando “mochi” e ele é conhecido como “daltokki”. festival_da_lua_3Outra versão para o coelho na Lua é a lenda budista do “coelho de jade”, que conta a história de um velho que havia pedido alimentos para um macaco, uma lontra,  um chacal e um coelho. O macaco trouxe ao velho frutas, a lontra trouxe peixes e o chacal um lagarto. O coelho havia trazido nada para o velho, pois ele pensava que as ervas que consumiam não seriam boas para os humanos, então ele pulou na fogueira dando seu corpo como sacrifício. Porém o coelho continuou vivo, pois o velho era um Sakra, uma divindade budista, e para lembrar sempre do sacrifício do coelho, ele o desenhou na Lua.

Comidas tradicionais

Nesta data é comum se comer o que na China é chamado de bolinho da lua, que possui o significado de união da família. Estes bolinhos normalmente são redondos e feitos de gergelim, açúcar e outras especiarias. Abaixo são fotos deste bolinho que comprei este ano.festival_da_lua_8 festival_da_lua_7No Japão, os alimentos mais tradicionais são o Kabocha (abóbora japonesa), castanhas, satoimo (batata inhame), taro, edamame, tsukimi dango (pequenos bolinhos de arroz branco, empilhados em um bandeja).festival_da_lua_2E isso foi um pouco sobre uma data muito importante na Ásia. Gostaria desejar a você leitor um feliz festival lunar em nome da equipe Putzilla. Abaixo um vídeo que é um anúncio deste ano do canal TVB desejando um feliz festival lunar.